O FUTURO DA HUMANIDE - REFLEXÕES






domingo, 4 de novembro de 2012

0095 - A TRANSITORIEDADE DA FORMA EXISTENCIAL...


Penso que a forma de vida definitiva e preferida do ser humano pode ser sempre a matéria. No presente, nesta vida, viver na matéria tem seus encantos e muitos desencantos, afinal, hoje, somos perecíveis e mortais por nos faltar o conhecimento e desconhecermos a superioridade e as benesses da oscilação da vida entre matéria e energia ou ondas eletromagnéticas (espíritos ou almas, segundo as religiões). Creio que esta condição existencial deverá ser usada apenas para nos deslocarmos (tele transporte), de um lugar para outro, desde um corpo velho para um corpo novo ao lado até de uma galáxia para outra, em qualquer lugar do universo.

Além do que a transição da matéria para a energia, hoje, se da apenas através de um processo, propositadamente, primitivo e rudimentar a (morte), por isso, nos assusta. Mal sabemos nós que, imediatamente após a nossa morte, nos dirigimos (ou somos dirigidos) na forma de ondas eletromagnéticas, possivelmente, para outro corpo em um planeta perfeito onde o CONHECIMENTO ABSOLUTO já existe, o PARAÍSO, religiosamente, falando; onde o STATUS existencial é o dos DEUSES, talvez na própria Via Láctea.  Futuramente, mesmo antes de conquistarmos o CONHECIMENTO ABSOLUTO essa transição (desmaterialização) será feita de forma voluntária, segura, sem traumas e sem sofrimentos...    

Antonio Ferreira Rosa.

0094 - A INTERINIDADE DO MAL.


O MAL não será eterno na odisséia humana, nem nesta vida, nem na outra; é finito e temporal, só se origina e se estabelece na ignorância e na falta do conhecimento; estabelecido o CONHECIMENTO ABSOLUTO, extinto o MAL, para sempre...
Antonio Ferreira Rosa.